Sites Grátis no Comunidades.net Crie um Site Grátis Fantástico




ONLINE
1





Partilhe esta Página



Total de visitas: 12220
Revista Cultura no Mundo - 3ª Edição
Revista Cultura no Mundo - 3ª Edição

                       

             Edição 3  http://issuu.com/culturanomundo/docs/cultura_mundo_03

 

Texto publicado na página 34

CINEMA                       FILME:  A SOMBRA E A ESCURIDÃO   (THE GHOST AND THE DARKNESS)

 

Aventura Inspirada na história dos incidentes de Tsavo, em 1898. No final do século XIX, está ocorrendo uma disputa entre franceses, alemães e britânicos para tomarem posse do continente africano. 

Em vantagem, os britânicos encarregam o engenheiro John Patterson (Val Kilmer) para supervisionar a construção da ponte sobre o rio Tsavo.

Logo, o terror se faz presente, dois leões começam a atacar os operários.  Tão agressivos que alguns dos nativos deduziram que eles não eram animais e sim espíritos dos curandeiros mortos que vieram para aterrorizar o mundo, enquanto outros pensavam que era o demônio, que pretendia impedir o avanço do progresso.

As feras são batizadas de Sombra e Escuridão. Diante dos ataques e contando com a ajuda do caçador Remington (Michael Douglas), o engenheiro se lança numa missão desesperada para dar fim aos animais e continuar a construção da ponte.

 

Filme produzido em 1996 pela Paramount Pictures com direção de Stephen Hopkins, e tendo no elenco os atores:  Val Kilmer (EngºJohn Patterson), John Kani, Michael Douglas (Charles Remington), Bernard Hill, Brian McCardie, entre outros.

Principais Prêmios e indicações:

Oscar = Venceu na categoria de “Melhor Edição de Som”

BAFTA = Indicado nas categorias de Melhor filme e Melhor diretor

Globo de Ouro = Venceu “Melhor trilha sonora” e foi indicado para

                            Melhor filme e Melhor diretor

 

 

A HISTÓRIA REAL

Houve realmente a construção de uma ferrovia e uma ponte que liga a cidade litorânea de Mombaça, no Quênia, a Campala, em Uganda, região do Rio Tsavo, com o objetivo de escoar o comércio de marfim. A história dos leões também é totalmente verídica, contada pelo protagonista, em seu livro, o engenheiro chefe John Henry Patterson.

Logo depois que os operários acamparam, começaram a sofrer ataques de leões. Considerado normal, pois estavam na África, no meio da savana. Mas, nada normal era a forma como os leões atacavam: coordenadamente, sem chance para suas vítimas. Sempre em dupla, o que é um comportamento atípico em leões, e a forma como agiam: quase humana.

Os nativos da região os chamavam de shaitaini (demônios da noite) e os ingleses traduziram para Sombra e Escuridão. Eram dois leões machos, adultos e sem juba (o que é muito raro). Há relatos de que em vários ataques arrastaram as vítimas vivas, por vários metros para dentro da savana, outros relatos dão conta de que muitas vezes, começavam a devorar as vítimas pelos pés, ainda vivas. A crueldade dos ataques e a intensidade de como passaram a ocorrer fez com que os operários abandonassem a obra.

Em 9 meses, mataram 140 pessoas. Acredita-se que a escassez de alimento, devido a uma peste que dizimou muitos animais que serviam de alimento para leões, fez com que vissem na "fartura" de seres humanos, trabalhadores da ferrovia, a oportunidade de comida fácil.

Após meses de tentativas frustradas, o engenheiro chefe John Henry Patterson, em 09 de dezembro de 1898, capturou e matou o primeiro leão e o outro foi morto em 29 de dezembro do mesmo ano.  Empalhados, encontram-se em exposição no Chicago Field Museum of Natural History. Basta acessar o site do museu para ver as fotos e a história completa.

 

Nell Morato

22.09.2014