Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico




ONLINE
1





Partilhe esta Página



Total de visitas: 12931
Os Caminhos de uma Escritora - Parte 4
Os Caminhos de uma Escritora - Parte 4

 Andar nos trilhos não é fácil... seguir em frente e no caminho poderemos até encontrar flores que teimam em viver  entre as pedras...

 

OS CAMINHOS DE UMA ESCRITORA

PARTE 4

 

Ano novo! Vida nova!  Começar um ano e não mudar alguma coisa ou, quase tudo é um desastre para mim. Quando os ponteiros movimentaram-se no relógio, eu já estava planejando muitas mudanças.  Janeiro de 2014 ficará marcado para sempre nas minhas recordações, como um mês “surreal”. Nem precisei de muito esforço para fazer alterações, o tempo e as pessoas que deixei ali, na minha vida cotidiana, se encarregaram das mudanças.   Muitos acontecimentos, dias encantadores, maravilhosos, tristes, bem como dias apaixonantes, agitados e parados.  Dias em que fiquei na janela, esperando a vida passar e outros em que planejava exaustivamente o meu futuro no universo literário. Altos e baixos.  Esperar... Tarefa difícil, para quem sempre foi independente ou atravessava montanhas, em busca de seus objetivos. Esperar... É angustiante para quem tem pressa em viver, para quem recuperou suas memórias juvenis, no baú de madeira entalhada.

 

Criei a Fan Page de “Ensaios para a Lua de mel” em 03 de janeiro de 2014, e a cada trinta dias eu comemoro o aniversário de mais um mês. Faço uma “festa”, bem ao estilo da mulher por trás da escritora. Encerrei as atividades na produção e comércio de bijuterias.  O mercado não estava uma maravilha, muito difícil concorrer com os produtos chineses, podem não ter qualidade, mas tem preço atraente e a concorrência se torna desleal.  E decidi, então, me dedicar apenas à literatura, revisando textos e escrevendo.

 

Em janeiro, eu vivi um pouco no paraíso e outro tanto no inferno, mas não vou revelar o motivo, é pessoal e o meu perfil é profissional, desculpem. Apenas descrevo, porque os sabores e dissabores de um escritor são revelados em seus textos. E como não poderia deixar de ser, a poesia abriu caminho e se mostrou... Dolorosa e triste.

 

Em meio a todos os conflitos que eu vivia no mês de janeiro, me vi envolvida por um turbilhão de acontecimentos literários.  Inscrevi-me num concurso em Lisboa, chegou um novo grupo com uma nova proposta de divulgação e vários novos amigos.  E entre eles “Cristiane Vilarinho”.  Dia 27 de janeiro, ficamos amigas no Face e naquele dia e nos próximos, jamais poderia imaginar, que essa amizade virtual mudaria minha vida.  Nunca tive um bom relacionamento com o sexo feminino.  Mas parecia que já nos conhecíamos há muito tempo.  Às vezes, não é preciso saber o porquê das coisas, é perder tempo, deve-se apenas viver, aproveitar a amizade que aconteceu.

 

A vida está em constante transformação.  E tudo acontece muito rápido, nem temos tempo de nos preparar. Preparar-nos para enfrentar os dissabores e aproveitar os sabores.  E aos borbotões tudo vai acontecendo e, muitas vezes, somos levados para onde não queremos ir.  Então, voltamos e recomeçamos.  O certo, o importante é não perder a liberdade de escolha, a ética e a verdade.  Não deixar que nada, nenhum brilho fugaz, lhe tire do seu caminho, da verdade e da transparência de seus atos.

 

Estou viciada, completamente viciada em literatura.  Para quem achava que seria a escritora de um só livro, houve uma grande transformação.  Prosa, poesia, crônicas... Quero crescer, muito mais.  Ainda não tenho nada, não sou nada, mas como diz certo poeta, “mesmo não sendo nada, já me sinto alguém”!

 

Nell Morato/17.07.2014