Sites Grátis no Comunidades.net Crie um Site Grátis Fantástico




ONLINE
1





Partilhe esta Página



Total de visitas: 12147
Os Caminhos de uma Escritora - Parte 2
Os Caminhos de uma Escritora - Parte 2

 Escolher o caminho

 

OS CAMINHOS DE UMA ESCRITORA

PARTE 2

 

Eu disse em fevereiro de 2013, que não pretendia escrever outro livro. Seria escritora de um só livro.  Imagine, eu escritora?   Concluíra um romance, melhor parar.  Tantas vezes tentara escrever, e não conseguira uma linha sequer.  Agora estava com o livro pronto, e sem saber o que fazer.  Comentei com amigos o que havia feito e “todos” ficaram interessados, demonstrando uma enorme vontade de ler.  Meses depois constatei que era só vontade.  E que a tal enorme vontade havia se extinguido.

 

Fui para a internet em busca da relação de editoras, de Porto Alegre e cidades próximas.  Encontrei uma, em que a abertura de seu site, era um convite muito interessante e difícil de recusar.  Entrei em contato por telefone, e fui informada de que deveria enviar o manuscrito “impresso”, pelo Correio ou por um portador. Começou mal, deveria desembolsar um valor para as cópias.  Resolvi enviar por e-mail, anexando uma mensagem para a pessoa com quem eu havia falado, explicando o motivo da remessa.  Disse-me que em 60 dias me daria um retorno.  Também, que diante das dificuldades do setor, trabalhavam com escritores que tinham patrocínio ou que pagavam pela edição, e ficava mais fácil a publicação, caso houvesse a aprovação.   Aguardaria os 60 dias.

 

Mas em dois dias, estava eu lá na lista, procurando outra editora.  A próxima também tinha uma abertura do site interessante, onde diziam que o objetivo, era publicar livros, visando o retorno financeiro.  Entrei em contato por telefone e fui muito bem atendida por uma secretária, para a qual informei do que se tratava e meu telefone, para que o proprietário/editor retornasse a ligação.  O que não aconteceu.  Aguardei dois dias e liguei.  Mostrou-se interessado e pediu o manuscrito por e-mail, o que prontamente enviei.

 

Passados alguns dias, voltei a telefonar para saber de seu parecer.  Disse-me estar interessado, porém não financiava.  Deveria eu pagar pela publicação e teria todo o suporte da editora, distribuição, divulgação, lançamento e depois de algum tempo distribuição para venda na internet. Comentei sobre patrocínio e achou que era uma alternativa e pedi então o orçamento.  Para editar mil exemplares, deveria desembolsar R$ 16 mil.

 

Desliguei o telefone e fiquei perdida, sem saber o que fazer.  Como conseguir uma verba de R$ 16 mil para publicar um livro e com que tipo de patrocinador?  Tratei de listar empresas comerciais que tivessem alguma relação com o enredo.  Lembrei-me dos motéis e... Outra lista. Iniciei as ligações.  Só iniciei.  Porque nunca conseguia passar da recepção.  Deixava recado e não retornavam.  Falava com gerente, pedia um e-mail com a proposta e não retornavam e quando eu telefonava, nunca encontrava o proprietário.  Os dias foram passando... E os meses também.  Verba para o livro, não havia conseguido, sequer tinha falado com alguém sobre a possibilidade de patrocínio, em troca de inserção na contra capa, um número a combinar de exemplares para o estabelecimento fazer promoções. Eu telefonava em horários variados e nunca conseguia falar.  Durante seis longos meses eu tentei.  E não consegui nenhuma resposta negativa, muito menos uma resposta positiva.  Sentia-me frustrada.

 

Mas, no outro dia já estava procurando fabricantes de lingeries.  Nova lista... Novas ligações e novas esperanças, e nenhum resultado positivo.  Ao mesmo tempo eu continuava procurando outra editora. Telefonei para várias.  Aquela primeira editora consultada, respondeu por e-mail, dizendo que o texto não se encaixava no perfil da editora e nem no seu catálogo, composto basicamente de autoajuda.

 

Depois foram os fabricantes de produtos sensuais, que forneciam para sex shop.  Enviava a proposta, muito bem redigida, revisada pelo editor. Ligação telefônica, e-mail e outra vez uma ligação... Nenhuma resposta. Procurei fabricantes de cosméticos e agências de viagem.  Nove meses tentando conseguir um patrocinador ou quatro, como sugeriu o editor.  O mais incrível é que não ouvi um único NÃO.   Nenhuma das empresas que consultei me deu resposta alguma, simplesmente minha proposta foi ignorada.

 

Descobri que precisava conhecer as pessoas certas, caso contrário seria sempre ignorada.  Uma amiga, disse-me que em algum lugar, havia assistido a entrevista de uma pessoa falando de um clube, onde os escritores poderiam publicar seus livros gratuitamente.  Só que ela não se lembrava do nome.  Lá fui eu... Nova pesquisa na internet.  Encontrei o Clube de Autores.  Pesquisei, analisei, tinha muitas dúvidas, devo publicar ou não.  Eu não conhecia o mercado literário.  Eu era apenas uma feliz leitora e sabia onde ficavam as melhores livrarias, bem como os melhores sebos, onde encontrava os livros raros e antigos e outros especiais.

 

Então, preparei o meu livro para publicar no Clube de Autores. Revisei, reescrevi algumas frases e montei uma capa simples.  Baseada no roteiro para publicação do clube, segui todas as etapas e em 31 de outubro de 2013,     Nell Morato publicou “Ensaios para a lua de mel” na versão impressa e e-book, no Clube de Autores.

Nell Morato/10.07.2014