Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico




ONLINE
1





Partilhe esta Página



Total de visitas: 12894
Muito Amor... efeito biológico.
Muito Amor... efeito biológico.

MUITO AMOR.

HORMÔNIO DO AMOR PODE DIMINUIR INGESTÃO DE CALORIAS.

Estudo foi realizado pelo Hospital de Massachusetts, nos Estados Unidos.

Não que estar apaixonado ajude a emagrecer. Mas borrifar um spray nasal à base de ocitocina, conhecida como hormônio do amor, pode fazer com que a ingestão de calorias seja menor, segundo um estudo realizado pelo Hospital de Massachusetts, nos Estados Unidos.

Ocitocina, o "hormônio do amor", tem propriedades de antienvelhecimento

 

Na pesquisa, 25 homens saudáveis com idade média de 27 anos foram instruídos a utilizar um spray nasal antes do desjejum. Aleatoriamente, os pesquisadores distribuíram medicamentos à base de ocitocina a alguns participantes. Os demais receberam uma solução fictícia.

Conheça o hormônio que determina sua capacidade de amar desde o nascimento

 

Uma hora depois, os homens puderam tomar café da manhã. Após a refeição, os pesquisadores mediram quantas calorias cada um comeu.

Em média, os participantes que utilizaram o spray com ocitocina comeram 122 calorias a menos e reduziram nove gramas a ingestão de gordura na refeição em comparação com os que administraram placebo. O hormônio também teria aumentado a utilização da gordura corporal como combustível para a energia.

Oxitocina pode fazer pessoas mentirem mais, aponta estudo

 

— Nossos resultados são realmente emocionantes. Acho que a ocitocina é um tratamento promissor para a obesidade e suas complicações metabólicas — disse a principal pesquisadora, Elizabeth Lawson.

Atualmente, há medicamentos à base de ocitocina com uso aprovado apenas na Europa. Nos Estados Unidos, podem ser utilizados apenas para pesquisas e em casos de indução de parto na forma de injeções.

Os pesquisadores ressaltaram que novas pesquisas são necessárias para verificar se a ocitocina tem a mesma resposta em mulheres e qual o efeito em caso de uso prolongado.

Fonte:  Revista Donna

NOTA:  Sempre menciono que amar é biológico.