Sites Grátis no Comunidades.net Crie um Site Grátis Fantástico




ONLINE
1





Partilhe esta Página



Total de visitas: 12204
Felizes para Sempre
Felizes para Sempre

FELIZES PARA SEMPRE

 

Hábitos alimentares e rotina de exercícios podem influenciar nossa sensação de felicidade.

 

A felicidade não tem um segredo, mas vários.  Ser feliz tem uma conexão forte com o bem-estar e só é experimentada em momentos específicos, segundo o psiquiatra e professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatu, Gustavo Lovadini.

 

- É um estado de exaltação, um momento em que somos tomados pelo bem-estar, ou quando damos menos importância aos nossos problemas – define.  Sofremos oscilações positivas ou negativas ao longo do dia, que podem ser influenciadas por hábitos simples, como a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada.  Isso acontece graças à liberação de hormônios como a endorfina e a serotonina, que atuam em regiões próximas ao hipotálamo, que está ligado às emoções.  Porém, mais do que se preocupar com a liberação desses hormônios, é importante mantê-los em equilíbrio, como explica a médica Rosana Bento Radominski, do Serviço de Endocrinologia e Metabologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

 

- Quando se faz exercício em excesso, por exemplo, também aumenta-se os níveis de cortisol e adrenalina, gerando agitação – explica a especialista.

 

Além do exercício físico, é importante realizar atividades prazerosas.  Ler, escutar música, namorar:  tudo isso precisa ser incluído na rotina.  Uma dieta adequada também equilibra os hormônios e faz com que o organismo se sinta bem, por isso é preciso incluir todos os grupos de alimentos no dia a dia – e, quanto mais variedade de cores, melhor, de acordo com a nutricionista Giselda Wisniesvski.  Mas como explicar a sensação boa ao comer guloseimas?  Comidas ricas em açúcar estimulam nossos centros cerebrais relacionados ao prazer.

 

- Porém, esses alimentos fazem picos de glicemia que baixam rapidamente, provocando cansaço e mal-estar, no fim das contas – ressalta a nutricionista.

 

Fonte:  Revista DonnaZH em 11/10/2015