Sites Grátis no Comunidades.net Crie um Site Grátis Fantástico




ONLINE
1





Partilhe esta Página



Total de visitas: 12228
Eu e a Felicidade...
Eu e a Felicidade...

 

Eu e a Felicidade...

 

Quarta-feira, 14h, eu preciso sair da tranquilidade do meu bairro, para ir ao centro da cidade, resolver aborrecimentos na minha operadora. Olho no olho ainda é o melhor método para certos assuntos.

Na rua, o sol escaldante e a umidade sufocante me fazem querer retroceder. Resisto e sigo em frente... Suando por todos os poros, eu sinto meus olhos e minha pele arder.  Estranhamente estou calma.  O calor altera meu humor drasticamente. Na operadora, viro algumas mesas... discuto com o gerente...  com razão... (risos)... me retiro sem a solução.

Na rua outra vez... e parecia mais quente... ônibus e carros para todo lado, calçadas abarrotadas de pessoas, vendedores ambulantes e panfleteiros... aumentando consideravelmente o calor.  Concluindo as tarefas, senti que meu corpo não aguentaria muito mais.  Comprei então, uma latinha de suco de pêssego geladíssima... caminhei mais uma quadra e entrei  num “lotação” com ar condicionado.  Paguei e sentei... e nos minutos seguintes, dediquei total atenção ao suco que estava ingerindo...

A sensação de frescor e bem estar que se apoderou do meu corpo, me fez sorrir e ter certeza absoluta, de que a felicidade está nas coisas mais simples da vida.  Eu me sentia a mulher mais feliz do universo... Continuei sorrindo e me lembrando de outros momentos.  E a minha felicidade aumentou quando olhei para o lindo lago Guaíba.  Densas nuvens, num tom azul escuro, se uniam ao lago, onde a água estava com um tom caramelo... Deslumbrante... Olhei para o lado, procurando alguém para dividir aquele espetáculo, encontrei uma moça acompanhada da filha, que olhou e disse:  Vai chover logo! E eu: chover?  E daí que vai chover...?  Foi a possibilidade da chuva que desenhou aquela imagem magnífica e única... nunca mais será igual.  A natureza não se repete nem faz cópias... Sozinha, continuei a apreciar o espetáculo.

Desci do “lotação” para pegar um ônibus... no ponto eu olhei para o céu e as nuvens se aproximavam rapidamente... e a chuva... caiu!  Entrei no ônibus e quase nada se via à frente... chuva torrencial.  Logo desci do coletivo e, enquanto abria o portão fiquei completamente molhada... E fui subindo às escadas e de novo, aquela sensação inebriante de felicidade tomou conta do meu corpo me fazendo rir alto, me sentindo viva... 

E aqui estou... escrevendo e sorrindo. Dividindo com meus amigos virtuais. Preciso ligar para a operadora, mas vou deixar para amanhã... Hoje, agora... mal me aguento de tanta felicidade. 

Nel Morato

14/01/2015